Distribuição dos sectores industriais em Lisboa

A área metropolitana de Lisboa representa 15,2% da indústria transformadora de Portugal.

 

Segundo dados publicados pelo Banco de Portugal, em 2019, esta região concentrava 59,4% das empresas da Indústria Farmacêutica; 34,2% das empresas da Indústria de Impressão e Reprodução de Suportes Gravados; 33,3% da Indústria de Tabaco; 39% das empresas de Construção Naval; 25,7% das empresas que Fabricam Equipamentos de Informática; 20,5% das empresas que Fabricam Automóveis; 18,2% das empresas da Indústria de Máquinas e Equipamentos; 16,1% das empresas das Indústrias Alimentares; 15,6% das empresas das Indústrias Metalúrgicas de Base; 14,6% das empresas de Fabricação de Pasta, de Papel, de Cartão e seus artigos; 11,9% das empresas da Indústria de Bebidas; e 8,2% das empresas da Indústria da Madeira e da Cortiça.

Fonte:Banco de Portugal

 

1. Economia Criativa

O ambiente cosmopolita e multicultural de Lisboa, a sua recetividade à inovação tecnológica e em particular às tecnologias de informação e comunicação (TIC’s), a mão-de-obra competitiva e altamente qualificada, são características propícias ao desenvolvimento de uma economia criativa na cidade.

 

Por assim ser, um dos sectores com maior potencial de crescimento de Lisboa é o da Economia Criativa, entendida aqui como um sector económico determinante para a cidade, entrecruzando diferentes realidades: económicas, socioculturais e tecnológicas.

 

2. Economia do Mar

Com uma localização geoestratégica privilegiada, Lisboa e a sua área metropolitana, asseguram condições distintivas e propícias para o sucesso de uma economia azul circular e sustentável.

 

O seu ecossistema de excelência amplamente diversificado, inovador e empreendedor, inclui inúmeros centros de I&D, universidades, startups e spin offs, empresas maduras, instituições e associações, proporcionando o desenvolvimento de ideias inovadoras e de projetos estruturantes associados á economia azul.

 

3. Sector da Saúde

Lisboa é reconhecida como potencialmente atrativa nas áreas da saúde e bem-estar dispondo de uma diversificada rede de serviços de saúde. A excelência da oferta hoteleira, associada á prestação de cuidados de saúde de qualidade reforçam o desenvolvimento do turismo médico e de bem-estar enquanto tendência emergente.

 

As recentes descobertas científicas, como a descodificação do genoma humano, a cirurgia robótica, as próteses biónicas, o desenvolvimento da medicina preventiva, a gerontologia, concorrem não só para o desenvolvimento do sector estratégico da saúde como também contribuem para o crescimento de sectores económicos afins como as tecnologias de informação, o turismo, a robótica e os têxteis.

 

4. Economia Digital

Lisboa – cidade e área metropolitana – tem-se revelado muito atrativa para a instalação de empresas internacionais de referência nos sectores do Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), Internet, Media e Audiovisual e indústrias do Software.

 

Com vista a promover a instalação de novas empresas a criação de empregos altamente qualificados e a atração e retenção de talentos, o Município tem vindo a desenvolver um trabalho junto de diversos parceiros com o objetivo de reforçar a atratividade e competitividade da cidade neste sector.

 

5. Turismo

O turismo é uma atividade económica com uma grande capacidade de gerar emprego, investimento e modernização da cidade, sendo hoje responsável por mais de 80 mil empregos, só na cidade de Lisboa, e por um movimento económico superior a 6.300 milhões de euros.

 

Fontes: