Posicionamento estratégico do País
Bandeira Nacional
Breve Apresentação

Situada na região centro-ocidental do continente africano, a Guiné Equatorial é um país banhado pelo Golfo da Guiné. A oeste, tem o Oceano Atlântico, além de estabelecer fronteira a norte e a este e sul, com os Camarões e o Gabão, respectivamente. O país apresenta uma área territorial total de cerca de 28.051,46 quilómetros quadrados e uma população de cerca de 1,4 milhões de pessoas. A sua capital é Malabo, porém, a sua maior cidade é Bata, considerada igualmente o centro económico do país.

Situação de Investimento

A Guiné Equatorial dispõe de recursos ricos como petróleo, gás natural, fosfato, ouro, bauxite, zinco e diamantes. O volume das suas reservas provadas de petróleo bruto e o volume da sua reserva de gás natural atingem, respectivamente, os 1,1 mil milhões de barris e os 36,8 mil milhões de metros cúbicos. Em 2020, foi registada, a nível nacional, uma média diária de cerca de 109,2 mil barris na produção de petróleo e cerca de 16,7 mil metros cúbicos na produção de gás natural liquefeito, sendo a exploração de ambos os recursos promovida principalmente por empresas americanas e britânicas. Além disso, os recursos florestais e pesqueiros no país são igualmente abundantes. Por um lado, os 1,626 milhões de hectares de área florestal ocupam 58% do seu território geral, por outro, a sua zona económica exclusiva marítima abrange 312 mil de quilómetros quadrados. No mar, os produtos de maior abundância são o atum, a corvina amarela africana e o camarão, que perfazem, em conjunto, um volume anual de captura a rondar entre as 70 e 100 mil toneladas.

A Guiné Equatorial é o terceiro maior produtor de petróleo da África subsariana e, por isso, este é um dos principais sectores que sustentam o desenvolvimento socioeconómico do país.

Comércio de Produtos

Os principais parceiros comerciais da Guiné Equatorial são: China, Espanha, Japão, Itália, Estados Unidos da América, França, Índia, Países Baixos e Canadá, entre outros.

Os principais produtos exportados pelo país são o petróleo bruto, o gás natural e os respectivos produtos processados derivados, madeira, cacau e café. Os principais produtos importados são, por sua vez, os produtos petrolíferos, os equipamentos para produção petrolífera, materiais de construção, componentes para instalações públicas e artigos de uso diário, entre outros.

A Guiné Equatorial promove a política de comércio livre e não apresenta qualquer restrição a nível de quotas de importação, uma vez que os utensílios de uso diário e os meios de produção no país, na sua grande maioria, são importados.

Fonte: «Guia de Investimento e Cooperação Nacional (Regional) — Guiné Equatorial», Ministério do Comércio da RPC